TRANSLATE

SE QUISER RECEBER AS POSTAGENS DESTE BLOG, CLIQUE ABAIXO...

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Inversões de valores em algumas "concepções cristãs."



  Já ouviu ou falou o provérbio popular: "quanto mais eu oro, mais assombração me aparece"? Quando abrigamos como verdade esta errônea concepção, ficamos desanimados de orar, afinal, a sensação que temos é de que quando o fazemos atraímos os problemas. A bíblia nos diz: "Orai sem cessar." (1 Tessalonicenses 5:17), mas em nenhum momento nos diz que não passaríamos por lutas, pelo contrário, a teremos, mas somos mais que vencedores, porque Jesus já venceu o poder do mundo em nós. "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (João 16:33).
Ouro ponto que muitos confundem é oração com petição. A oração não é petição, é uma conversa com Deus...Quando oramos, nosso coração e nossa vontade é alinhada com a de Deus e por Ele somos fortalecidos para superar as dificuldades que virão. A questão é que se pedirmos para Deus nos dar sabedoria, então Ele nos dará problemas para exercitar a nossa sabedoria, de maneira que ela se torne forte. Se pedimos paciência, Ele permitirá algumas crises para que a desenvolvamos, e por aí vai...Então, se é assim que funciona, é melhor não pedir nenhuma virtude, né? Não! Pelo contrário precisamos crescer, e isso implica muitas vezes em um sofrimento temporário para que tenhamos uma vitória duradoura, tal como um atleta que se prepara para uma grande corrida, ele tem que abdicar de muitas coisas, policiar em sua alimentação, ter treinamentos que demandam esforço, dores em seu corpo.
Precisamos ter discernimento para diferenciar a voz de Deus das muitas vozes que, por vezes, tentam nos confundir. Muitas vezes, culpamos o diabo por nossos problemas, mas se esquecemos que quem dá alimento para o inimigo agir somos nós. O inimigo age, com a permissão de Deus, e sempre há um propósito maior da parte de Deus para permitir sua ação (lembra de Jó?)...O erro que, muitas vezes, cometemos é considerar o inimigo maior do que o é, assim nos esquivamos de nossa responsabilidade diante dos problemas...Se der errado é culpa do inimigo...Será que ele tem tanta força assim? Será que não faltou vigilância, oração, jejum, perdão, amor, caridade? Será que o inimigo tem o poder de nos fazer de marionetes e nosso Deus fica passivo? Se ele tem liberdade para fazer o que quer, porque não matou todos nós? Ou será que temos o poder de repreender toda hoste do mal e nos posicionar, sendo autores de nossa própria história? Para mim, a resposta para todas estas indagações está na palavra de Deus, vejamos bem estes dois versículos: "Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós." (Tiago 4:7). "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;" (Mateus 16:18).  Viram só? Basta resistir que o inimigo foge! Nós somos a igreja e estamos na posição de ataque e não de defesa, as portas do inferno não resistem, porque somos nós que a estamos arrombando em nome de Cristo para resgatar as almas que Ele já comprou com seu sangue. Não somos coitadinhos, vítimas do inferno, estamos aqui para, em Cristo, desfazer as obras dele ao invés de ter medo delas! "Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. (1 João 3:8). Nunca seremos tentados acima de nossas forças, então não existe esta de dizer que a carne é fraca, porque pecado não é vitamina para ninguém, e você sempre terá um escape, uma saída, nunca será forçado a se entregar. Mas como posso ter força para resistir? Vigie, ore e revista-se da armadura de Deus (Leia Efésios 6). 
 Outra inversão de valores muito comum é achar que tudo que é "bom" vem de Deus e tudo que é "mal" vem do diabo, até porque "bom" e "mal" são conceitos que dependem da análise subjetiva que cada um faz da situação em que se encontra. Como assim? Analisemos bem, a bíblia nos diz que: "Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação." (Tiago 1:17). Só que nem tudo que é boa dádiva aos nossos olhos é aos olhos de Deus, e vice versa..."Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte." (Provérbios 14:12). Quer um exemplo? Pois, bem: ganhar uma linda casa de praia é benção ou maldição? A resposta dependerá do bom ou mal uso que você fará dela...Se você a partir de agora passar tempo integral nessa casa, se esquecer de ajudar ao próximo, não tiver mais tempo de ir a igreja, garanto que não será benção. Poderia dar vários outros exemplos: se você ganhar um carro, mas usa-lo para promiscuidade, se você conseguir um emprego e for corrupto...Como diz meu pastor: "bênçãos que te levam para longe do abençoador não são bênçãos, mas, sim, maldições." Na minha vida, por exemplo, a internet é benção, somente a uso como fonte de pesquisa de coisas saudáveis e para o Reino de Deus, mas na vida de muita gente...Tem sido uma grande pedra de tropeço! Tem famílias se deteriorando, casamentos se desfazendo, porque cônjuges vivem em sites de bate papo, sites de relacionamentos, acessam pornografias, e até mesmo adulteram em redes sociais...Tem quem passe tanto tempo na internet que se esquece de viver fora dela, de construir amizades, dar um abraço, calor humano para família...Tem os que não estudam e desperdiçam tempo demasiado em sites e depois reclamam quando não conseguem emprego...Em algumas vidas, a internet, definitivamente, não é benção, pelo mal uso que fazem dela!
Deus sabe, antes mesmo de recebermos cada "benção" o que faríamos delas, então porque Ele permite que cheguem até nós? Ele sabe quem somos, e permite para que nos conheçamos melhor, para descobrirmos se aquilo que proferimos com os lábios procede, realmente, do coração. "Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim." (Mateus 15:8).
Teve uma máxima que ouvi uma vez e não esqueci: "o maior fracasso é ser bem sucedido naquilo que Deus não aprova." Precisamos orar em todo tempo e ter discernimento para ouvir o que Deus nos fala. Muitas vezes, Ele está gritando por meio de uma situação: fuja! Isso não é para você! Pare com isso! Você está idolatrando coisas e pessoas! Hei, você não ora, só pede! Você já não agradece, só murmura! Meu filho, onde está seu amor pelo próximo!? Perdoe esta pessoa, para que eu possa atender sua oração! Mas... estamos confortáveis demais para ouvi-lo e obedece-lo e por sentir que esta ordem ameaça nosso "sucesso", nosso "paraíso", "nossa boa dádiva", "nosso controle da situação", então, dizemos: Isso é a voz do diabo!
Deus quer que cresçamos, que amadureçamos, que sejamos fieis! Ele quer que tiremos as mascaras da hipocrisia e, tal como um Pai, que corrige o filho a quem ama, Ele usa as situações para nos ensinar, nos exortar em amor, nos fortalecer, nos atrair para mais perto do propósito pelo qual nos trouxe a este mundo. Será que estamos ouvindo sua voz? As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; (João 10:27). Que a identifiquemos e permitamos que nosso Bom Pastor, Jesus Cristo, nos dirija aos seus pastos verdejantes e traga o refrigério que necessitamos.